sábado, março 17

TERRA DOENTE E OSSOS SECOS


Hoje, acordei com uma palavra em meu coração... “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra...”(2 cr 7:14)

E como já havia lido essa palavra na Bíblia, fui procurar para meditar.

Mas, ao meditar sobre o Senhor “sarar a terra”, me veio outra palavra ao coração:

“E veio sobre mim a mão do Senhor, e o Senhor me levou em espírito, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos.
E me fez andar ao redor deles. E eis que eram mui numerosos sobre a face do vale e estavam sequíssimos...” (Ezequiel 37:1-2)

A primeira, uma resposta de Deus à oração do Rei Salomão.
A segunda, uma visão que o profeta Ezequiel teve sobre o povo de Israel...

Meditando nas duas palavras fui remetida para os dias de hoje, pois refletem perfeitamente a situação da maioria do povo de Deus, nestes últimos tempos: “Terra doente e ossos secos”.

Terra doente...

Hoje, quando olhamos (com olhos espirituais) vemos uma “terra” (uma multidão) enferma, um povo doente espiritualmente, envolvido com o sistema religioso,  precisando de cura, gente sem enxergar, tateando na escuridão, tentando buscar ao Senhor em lugares errados e muitas vezes tão longe, sendo que Ele (O Senhor) está tão perto, corações entrevados precisando da Luz e da Verdade para prosseguir, mas que caminham erroneamente por lugares tenebrosos, conduzidas por pessoas que estão também enfermas, cegas e em trevas, todas precisando conhecer a Verdade que liberta,  e O Caminho que conduz a uma Vida de abundância, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Todos precisando se humilhar diante Dele, arrepender-se, e se converter verdadeiramente, para que sejam sarados...

Ossos secos...

Vemos os “ossos” secos (o povo) cambaleando pelo caminho, famintos do verdadeiro alimento (que é a Palavra de Deus), sedentos da Água Viva (que é o Espírito Santo de Deus), outros contaminados pelo fermento dos fariseus,  muitos se agarram a galhos secos (a  homens), e tropeçam pelos enganos que receberam, caem feridos e ficam perdidos, confusos, alguns quando encontrados,  conseguem se levantar, outros não, ficam adormecidos e prostados...
Todos precisando ouvir a Palavra do Senhor para que sejam cheios do Espírito e venham a ter Vida...

Eis a pergunta novamente: “poderão viver esses ossos?”

O Profeta respondeu naquela época: “Senhor Jeová, Tu o sabes”

Podemos responder o mesmo hoje: Senhor, tu o sabes!
E acrescentar: Ah, Senhor, tem misericórdia do teu povo... Do povo que se chama pelo Teu nome!

E ainda, a resposta do Senhor como foi naquele dia para o Rei Salomão:

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos Céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra...”

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Irmã Nilza, estive a ver algumas coisas em seu blog, e dou graças por haver pessoas que se interessam em divulgar a Palavra de nosso Deus. Desejo deixar um convite. Tenho um blog com o nome de Peregrino e Servo,e se desejar fazer parte, eu ficaria radiante em tê-la como minha amiga virtual, isto é, se desejar,não se sinta coagiada,se não quizer ficamos amigos na mesma porque somos filhos do mesmo Pai. Decerto irei retribuir seguindo o seu blog também. Um obrigado e muita paz e graça do Senhor Jesus.