27 de outubro de 2015

CONSOLAI, CONSOLAI O MEU POVO, DIZ O VOSSO DEUS

Irmãos, armazenemos reservas de consolação. Consolar era a missão do profeta. O mundo está cheio de corações necessitados de consolo, mas para estarmos capacitados para esse ministério, precisamos antes ser preparados.
A preparação custa um alto preço, pois, se queremos de fato trazer alívio às pessoas, nós também precisamos passar pelas dores que estão provocando sofrimento e lágrimas em tantos corações nos dias de hoje. Assim, a nossa própria vida se tornará a escola onde vamos aprender a arte divina de consolar.
Somos feridos, para aprender, pelo modo como o Grande Médico nos liga as feridas, a dar os primeiros socorros aos feridos, em toda parte. 
Geralmente não conseguimos entender o motivo de passarmos por certos sofrimentos. No entanto, se deixarmos passar o tempo, mais tarde encontraremos muitos outros, com as mesmas aflições que agora temos. Então podemos contar-lhes como sofremos e fomos consolados. Enquanto o fazemos, aplicamos nos aflitos o bálsamo que uma vez Deus aplicou em nossa vida.
Assim compreenderemos, no olhar faminto e no raio de esperança que afastará dessas pessoas a sombra do desespero, por que fomos um dia afligidos. Então bendiremos a Deus pela disciplina que nos trouxe aquela reserva de experiência e de aptidão para socorrer.

Quando estive enfermo, certa vez, prostrado,
Aprendi, de modo como fui tratado,
Como curar chagas,
Como ter cuidado
Com o membro dorido,
Com o membro pisado.

Na dor que sofri,
Sofrendo aprendi.

Quando pela angustia, certa vez, rasgado,
Aprendi do modo em que fui consolado,

A levar consolo,
Ministrar cuidado
Ao que tem sofrido,
Ao que está cansado

Na dor que sofri
De Deus aprendi.



Do Livro: Mananciais no Deserto


Nenhum comentário: